Sabe o que são claraboias? Imagine aquele ambiente da casa sem graça e mal iluminado.. Um corredor tão escuro que chega a dar medo. Tem a sensação de que falta algum toque especial na decoração da sua casa, mas você não sabe exatamente o que fazer? Vem com a gente que temos a resposta!

Encontre neste artigo:

1. Primeiramente, o que é claraboia?

Antes de mais nada, claraboias são estruturas instaladas em uma abertura no teto de construções, elas facilitam a entrada de luz e ventilação naquele ambiente. Na arquitetura este tipo de artifício é chamado de iluminação zenital.  São alternativas para quem gosta de ambientes iluminados pela luz natural, maior contato com a natureza – e, dessa forma, maior qualidade de vida. 

Do mesmo modo, existe o benefício da economia energia elétrica, o que é ótimo para seu bolso! Afinal, claraboias iluminam até 8 vezes mais os espaços da casa do que janelas de mesmo tamanho.

Segundo Sandra Marçal, uma de nossas arquitetas e criadora da Spazio Arquitetura, claraboias dão mais energia para o ambiente. Dessa forma, fazem muito sentido nos espaços da casa que estão literalmente apagados por conta da baixa iluminação.

Em regiões de clima estável é uma opção hiper adequada: durante estações de sol trazem maior quantidade de luz, nas épocas de frio evitam a perda de aquecimento, enquanto nas chuvas criam um cenário agradabilíssimo.

Então, saiba agora como ter a sua claraboia:

2. Instalando sua claraboia.

2.1. Escolha do ambiente.

Como você já sabe, lugares com menos iluminação e mais isolados são os ideais para a instalação de claraboias. Por exemplo corredores, escadas, cômodos sem janelas, e banheiros são as partes mais comuns onde se instalam as clarabóias. Outros ambientes como as áreas centrais da casa, jardins de inverno e ambientes de passagem e convivência também são perfeitos para a instalação delas.

Ideias diferentes podem surgir, de acordo com cada residência e em todos os casos é importante o aconselhamento de um arquiteto, que será responsável pela verificação do espaço para construção da estrutura.

Agora vamos para a prática: a montagem de claraboias.

2.2. Como montar uma claraboia.

De antemão, profissionais de arquitetura recomendam que as claraboias estejam presentes desde o projeto da casa. Isso porque são necessárias algumas cautelas quanto a seu uso, como veremos abaixo.
Entretanto, nada impede que com auxilio de bons profissionais uma claraboia seja instalada numa casa já construída. O procedimento é feito a partir de um estudo estrutural (no caso de lajes) ou abertura do telhado (no caso de casas com telhas).

Primeiro calcula-se o tamanho da abertura, levando em consideração o peso de toda a estrutura, o formato, qual será o principal objetivo (iluminar ou ventilar) e se será fixa ou operável.

Depois disso, instala-se a moldura ou a estrutura no formato desejado (que falaremos mais abaixo). É necessária, também, a colocação de rufos, que permitem que a água escoe para fora da abertura. Outro detalhe importante é que haja uma leve inclinação (isso também facilita a limpeza externa e para que a água não se acumule).

No entanto, existem precauções a serem tomadas…

2.3. Cuidados com a instalação.

Recomenda-se que a abertura não preencha totalmente a área do teto. Isso evita o aquecimento excessivo do ambiente – a intenção é que sua casa não vire uma estufa!

Além dos procedimentos que falamos no tópico anterior, é importante que a vedação seja feita com selantes à base de silicone. Da mesma forma, precisa-se de uma estrutura que sustente o vidro.

Seguindo todas essas dicas e a união estes elementos impede que apareçam goteiras e vazamentos.

Do mesmo modo é essencial a compra de vidros de qualidade (no caso de claraboias de vidro). Rachaduras podem aparecer caso o material seja frágil demais, acometendo o cômodo dos mesmos problemas supracitados. Para isso a Showglass possui o vidro laminado, perfeito para este tipo de estruturas.

Importante também ressaltar que nem todos os tipos de clarabóias permitem a entrada de ventos, o que pode deixar o ambiente mais abafado dependendo da quantidade de incidência direta do sol durante o dia.

Um acessório que pode auxiliar neste quesito são as cortinas horizontais próprias para claraboia – elas facilitam o controle da entrada de luz, se em algum momento você quiser deixar uma penumbra sobre o ambiente.

No mesmo sentido é importantíssimo que a clarabóia esteja de acordo com a ABNT: NBR 7199/1989, que fixa as condições no projeto de envidraçamento em construções civis.

3. Tipos de claraboias.

Existem diversos modelos de claraboias e tudo vai depender de como você e o arquiteto pretendem/podem usá-las.

Qual seu objetivo? É ventilação? Maior incidência de luz natural no ambiente? Simplesmente trazer elegância?

Vamos dar alguns exemplos para te inspirar:

3.1. Tunel de Luz.

Também chamada de claraboia tubular, é um tipo mais discreto. Apesar da iluminação ser a seu principal objetivo, também serve para ventilar o ambiente, através de seu formato cilíndrico. É um sistema de reflexão de luz que leva a luminosidade solar do lado externo até um ponto especifico do cômodo.

A imagem mostra claraboias do tipo tunel de luz no teto de uma construção

3.2. Claraboia de vidro (ou modelo clássico).

a imagem demonstra uma claraboia do estilo tradicional, operável, no telhado de uma construção.

É a mais popular. A melhor opção para os ambientes menos iluminados, pois permite a maior entrada de luz do que os outros tipos. Pode ser fixa ou operável, admitindo que seja aberta e fechada de acordo com cada necessidade.

3.3. Átrio.

O formato de claraboia piramidal, também chamada de átrio, é perfeito para ambientes mais amplos, como a sala de estar. Ela pode ter até oito lados. Entretanto, é necessário considerar a resistência do telhado para instalar a estrutura.

A imagem mostra claraboias do tipo piramidal no teto de uma construção.

3.4. Domo.

a imagem mostra uma claraboia em domo (formato circular)

Em formato de cúpula, um domo é capaz de permitir que apenas uma parte da luz entre e ilumine todo o espaço.

3.5. Modelos automatizados.

É do tipo operável, porém com o beneficio de poder ser controladas por controle remoto. Está tornando-se cada vez mais usado com o aumento da construção de casas inteligentes.

a imagem mostra uma claraboia operavel aberta.

3.6. Shed e Lanternin

Nesta imagem vemos um galpão com uma lanternim no teto, mostrando a luz iluminando o ambiente.

Por fim, estes modelos de abertura facilitam ainda mais a entrada de ventilação. Uma curiosidade é que, por conta disso, em algumas regiões do Brasil elas não são consideradas apenas claraboias, mas um tipo à parte – que inclusive dão nomes a formatos de telhados.

4. Como funciona a manutenção?

Determinados tipos de claraboias podem precisar de um cuidado especial. Mas em geral a limpeza do vidro pode ser realizada da forma tradicional, com um esfregão (de preferência com um cabo longo para facilitar o alcance no caso de uma claraboia no teto) ou produtos específicos.

Já do lado externo, geralmente a instalação é feita com uma leve inclinação da estrutura, para que a própria água da chuva realize a limpeza.

Enfim não se esqueça: seja qual for seu projeto em vidros e espelhos, a ShowGlass possui as melhores opções pra você!

Compartilhe essa pagina.

0Shares
0 0